JOAQUIM NABUCO | Ser Educacional
04 Setembro
MATÉRIA
Saiba como aproveitar pequenos espaços para estudar
Por Edson Brigido

*Por Katarina Bandeira

 

Um dos desafios encontrados por quem precisa continuar os estudos em casa é que nem sempre é possível dispor de espaços amplos e bem equipados para realizar a atividade. Para te ajudar a superar as dificuldades dos ambientes compactos, e ainda tornar as horas dedicadas ao estudo produtivas, separamos cinco dicas para tornar seu local de aprendizado mais funcional. Confira:

 

Decida onde estudar

O primeiro passo para ter um dia de estudo produtivo é definir onde você vai estudar. A arquiteta, Lenira Melo, aconselha escolher um local da casa que seja tranquilo e silencioso. “Fazer um cantinho separado é o ideal. Fuja de espaços como a sala de jantar ou a cama. Escolha uma mesa e uma cadeira adequadas e, nesse caso, esqueça a estética. Uma cadeira de acrílico, por exemplo, não é indicada, pois se torna desconfortável com o tempo. Ela tem que ser ergonômica”, explica. Também é importante que o local de estudo seja fixo para que o cérebro assimile, com maior facilidade, a atividade àquele ambiente.

Para ler o texto na íntegra acesse: http://www.joaquimnabuco.edu.br/noticias/como-aproveitar-pequenos-espacos-para-estudar

26 Setembro
ENADE
Confira dicas do ENADE 2018 para o curso de Direito
Por Diogo Severino

 

Caros estudantes,

Estamos nos aproximando do ENADE 2018! 

Você sabe o que é ENADE? ENADE é o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) avalia o rendimento dos concluintes dos cursos de graduação, em relação aos conteúdos programáticos, habilidades e competências adquiridas em sua formação. De responsabilidade do INEP, o exame é obrigatório e a situação de regularidade do estudante no Exame deve constar em seu histórico escolar. A primeira edição do Enade ocorreu em 2004 e a periodicidade máxima da avaliação é trienal para cada área do conhecimento. Esse ano o curso de Direito do Centro Universitário Joaquim Nabuco - Paulista será avaliado!

Você sabe qual é o objetivo do ENADE? O maior objetivo do Enade é avaliar o desempenho dos estudantes com relação aos conteúdos programáticos previstos nas diretrizes curriculares dos cursos de graduação, o desenvolvimento de competências e habilidades necessárias ao aprofundamento da formação geral e profissional, e o nível de atualização dos estudantes com relação à realidade brasileira e mundial. Em 2018, o Enade será aplicado no dia 25 de novembro, às 13:30h (horário de Brasília). A prova terá dez questões do componente de formação geral (comum a todos os estudantes), sendo duas discursivas e oito de múltipla escolha; e 30 questões nos componentes específicos de cada área, sendo três discursivas e 27 de múltipla escolha.

Você sabe quem são os inscritos? Os estudantes inscritos são concluintes dos cursos de graduação avaliados na edição 2018, o curso de Direito da Uninabuco Paulista é um deles, conforme listagem em anexo (confira). Os estudantes concluintes devem participar de todas as atividades do ENADE, para efeitos de regularidade acadêmica com a IES e o INEP.

Devo intensificar os estudos? Sim. A Uninabuco Paulista acredita no potencial de todo o seu corpo discente e oferece programação extracurricular para intensificar dos estudos. Participe da Liga ENADE, que ocorre todos os sábados às 13h (confira a programação com antecedência). Ter um currículo forte é papel de toda a comunidade universitária, alunos, professores e instituição! Para reforçar o processo de aprendizagem, segue em anexo a última prova do curso de Direito, bem como o gabarito e padrão de respostas. Avalie, estude e tire suas dúvidas com nossos professores, ela revela o estilo da prova do ENADE!

 

Fonte: INEP.

02 Outubro
TCC
Saiba com definir o objeto de pesquisa
Por Jesse Barbosa

Por: Henrique Nascimento

Construir um projeto de pesquisa será com certeza essencial para quem está no Ensino Superior. O projeto é base para desenvolvimento de artigos acadêmicos, trabalhos de conclusão de curso e para concorrer a vagas de pós-graduação, como mestrado ou doutorado, por exemplo.

Uma das partes fundamentais no desenvolvimento do projeto de pesquisa é a escolha do objeto que será estudado. O objeto precisa ser relevante não só para o pesquisador, mas para a comunidade acadêmica e a sociedade. Alanna Maltez, professora de Publicidade da UNINABUCO, observa que a principal dificuldade dos alunos na elaboração do projeto é na escolha do objeto. Uma vez que os alunos, segundo ela, têm noção do tema que desejam abordar, mas não sabem exatamente o que devem tratar.

Para que você não tenha dúvidas na hora de elaborar seu projeto de pesquisa, trazemos algumas dicas que te ajudarão na escolha. Confira!

16 Dezembro
Código de vestimenta
Dress code: você sabe como se vestir no trabalho?
Por Taísa Silveira

Matéria escrita por: Camilla de Assis
 
Colocar uma roupa para ir trabalhar vai muito além de apenas vestir-se. O traje é um dos cartões de visita do profissional, e demonstra seu alinhamento com a cultura organizacional da empresa.
 
Traduzido de maneira literal, dress code é o código de vestimenta. Nas empresas, é muito importante que o profissional saiba se adaptar e seguir os “comportamentos de vestimenta” que as corporações possuem, mesmo que esse código fique no campo do subentendimento. Uma pesquisa realizada pela empresa de recursos humanos OfficeTeam, revelou que 18% dos líderes de corporações entrevistados afirmaram que seus empregados se vestiam muito mais informalmente do que há cinco anos. 
 
E qual é o critério para saber se vestir dentro do ambiente de trabalho? Segundo a professora de comunicação social Suelen Franco, o limite é o bom senso, mas existem algumas dicas infalíveis. “O vestuário é como um jargão técnico de cada área, é um elemento para o código organizacional da empresa”, afirma a docente. 
 
O quesito vestimenta é tão importante, que revela a congruência entre a parte prática quanto estética das atividades exercidas diariamente, pelo profissional.E para você saber lidar com sua vestimenta da melhor maneira possível no ambiente de trabalho, a professora dá uma dica importante: “A princípio, quando os estudantes têm os primeiros contatos com o mercado de trabalho, é essencial ir da forma mais básica possível para não ter risco de errar. Posteriormente, é importante ser um bom observador para saber se moldar ao ambiente”, pontua Suelen Franco.
 
Portanto, para ajudar você a não errar na hora da escolha do look, Suelen Franco,deu algumas dicas de vestuário para os estudantes e profissionais de algumas áreas. Confira abaixo:
 
Saúde
Cores claras são importantes, já que lembram a higiene e a assepsia exigidas nas profissões dessa área. É necessário, também, que os profissionais usem sempre roupas confortáveis e limpas e que estejam em condições ideais para o manuseio do paciente ou da pessoa atendida. Sapatos sempre fechados, evitando sandálias de dedo, rasteirinhas e similares.
 
Exatas
Além do conforto, é preciso seguir as regras de seguranças, especialmente nas áreas de engenharia como o uso de capacetes, luvas, sapatos especiais como botas e equipamentos de proteção necessários.
 
Comunicação, audiovisual, moda e afins
Nessas áreas, a vestimenta é mais informal e também há a expectativa das pessoas que você tenha um estilo mais marcante. Entretanto, é preciso evitar exageros.
 
Jurídica
Nessa área, pela maneira formal de vestimenta, a recomendação é o uso de saltos scarpins, para as mulheres, saias mais longas e calças de tecido, sapatos fechados, blusas e camisas sociais e até mesmo ternos. Entretanto, é necessário se adaptar de acordo com o clima do local onde se mora.
 
O que nunca usar?
O ambiente de trabalho é um local de concentração e de relações profissionais. Portanto, nesse espaço não cabe a utilização de roupas muito justas, vestidos curtos, vestidos de festa ou de balada, shorts curtos, blusas decotadas, blusas regatas masculinas, acessórios muito carregados, cores fortes fora de sintonia.
 
Por outro lado, algumas empresas permitem o uso de bermudas. Entretanto, é preciso saber a área. “Em casos muito especiais, muito específicos, algumas empresas permitem que seus funcionários utilizem bermudas durante o expediente, principalmente nos ramos de comunicação e T.I.”, explica Suelen Franco.
 
Eaí, gostou de nossas dicas? Deixe seu comentário!

16 Dezembro
Dicas
Resenha: todas as dicas para um trabalho digno de nota 10
Por Taísa Silveira

Matéria escrita por: Paula Brasileiro
 
Para falar sobre um fato cultural, seja um livro, um filme, exposições ou peças teatrais deve-se fazer uma resenha. Este tipo de trabalho descreve e exprime a opinião do autor acerca do objeto analisado. Pode ser de três tipos: de obra, crítica e temática. Confira como fazer uma boa resenha e quais erros não podem ser cometidos na hora de produzir o texto. 
 
O professor Dimas José dos Santos pontua as principais características de uma boa resenha: "Este é um tipo de texto, na forma de síntese, que exprime a opinião do autor sobre algum fato cultural. Ele deve ir direto ao ponto, alternando entre momentos de pura descrição dos fatos e momentos de crítica sobre os mesmos". Segundo o docente, esta produção textual deve ser simples, clara e concisa, além de objetiva e impessoal. 
 
São três os tipos de resenha: a de obra tem caráter informativo, esclarece ao leitor as principais informações extraídas de um objeto cultural e é seguida da opinião do autor; a crítica traz ricas interpretações e conjecturas de quem a escreve sobre o objeto avaliado; já a temática aborda vários textos ao mesmo tempo com a finalidade de construir um paralelo entre as diversas ideias e colocar sua opinião sobre elas. 
 
Confira as dicas do professor Dimas para criar uma boa resenha e os erros que não podem ser cometidos. 
 
Antes de começar:
- Conhecer a obra: a princípio, uma leitura rápida para saber sobre o que será resenhado
- Releitura: em seguida, uma leitura mais profunda, com olhar crítico, anotando o que achar mais relevante
- Reflexão: após as leituras, refletir sobre a obra e anotar os argumentos que serão usados na resenha
 
Não pode faltar:
- Identificação: informar os dados bibliográficos da obra  
- Apresentação: situar o leitor sobre a temática principal
- Descrição: resumir o texto a ser resenhado, de três a cinco parágrafos. “Esses valores não       são fixos, apenas os mais usuais”, orienta Dimas. 
- Analisar de forma crítica: expor a opinião a respeito do objeto
- Recomendar: identificar o tipo de leitor para a obra
- Identificação do autor: falar brevemente sobre a vida e outras obras
- Assinatura e identificação do autor: informações para o último parágrafo
 
É errado:
- Abandonar o cunho científico
- Expressões como "eu acho", "eu acredito"
- Opiniões ofensivas ou depreciativas ao texto resenhado
- Margem para interpretações errôneas por parte do leitor 

13 Dezembro
Dicas
Confira 7 coisas que você nunca deve fazer no seu currículo
Por Taísa Silveira

O currículo é a principal ferramenta de acesso a um emprego. Por isso, é preciso que todas as informações do documento estejam claras e objetivas, para que o recrutador se interesse e não tenha dúvidas durante a seleção. Entretanto, é muito comum encontrar currículos com problemas como erros de português, informações confusas e até mesmo qualificações não verdadeiras. Por esta razão conversamos com Diogo Galvão, responsável pelo Núcleo de Empregabilidade do Grupo Ser Educacional e um especialista no assunto, para nos dar algumas dicas de como preparar um currículo e não cometer alguns erros graves, porém muito comuns.
 
Para prevenir que você peque na elaboração do currículo, listamos oito dicas do que não fazer em um currículo. Confira:
 
1 - Não colocar foto
De uma maneira geral, não é recomendada a inserção de uma foto no currículo. Além da ideia de que a empresa não pode julgar o profissional pela aparência, existem as falhas que as pessoas cometem ao colocar fotos no documento. “Algumas colocam selfies, fotos de redes sociais, e não observam a roupa que estão usando no currículo ou o fundo do local onde estão na imagem”.
 
2 - Não inovar demais do design
O currículo é uma carta de apresentação do candidato à vaga para a empresa desejada. Ou seja, é necessário tomar cuidado com a forma que o interessado na vaga deseja se apresentar. Currículos ousados demais, com layouts que destoam muito tradicional podem ser considerados pontos negativos na hora da seleção. Lembre-se, o recrutador precisa fazer o “escaneamento” de suas informações principais em poucos segundos.
 
3 - Não se auto elogiar
Você não precisa se auto elogiar para conseguir algum emprego, basta colocar suas qualificações. “O candidato não deve se autopromover, então não tem problema em incluir definições como ‘dinâmico’ ou ‘proativo’, mas não é recomendado usar termos como ‘muito preparado para o trabalho’ ou ‘extremamente capacitado’. Esses tipos de qualificações o recrutador terá no momento da entrevista”, comenta Diogo Galvão.
 
4 - Não incluir hobbies 
Geralmente, o empregador não quer saber seus hobbies ou passatempos antes da entrevista. As empresas, normalmente, fazem perguntas sobre isso durante o processo de seleção. “O que pode prejudicar é caso um recrutador ache a informação totalmente desnecessária”, comenta Galvão. Isso é o que pode ocasionar na eliminação, logo é melhor optar pelo mais tradicional, caso você não tenha certeza que sua vaga almejada cabe esse tipo de inovação.
 
5 - Não colocar informações irrelevantes para o cargo nem campos desnecessários
Seção de “diplomas” reunindo todas suas certificações? Hobbies? CPF e RG? Nomes dos pais? Referências? Nada disso deve ser colocado no currículo. Lembre-se,mais uma vez, que o recrutador precisa ter, em poucos segundos, as informações principais sobre você enquanto profissional A perda de tempo que o empregador pode ter procurando tais informações pode ser motivo de desclassificação.
 
6 - Não colocar experiências profissionais em ordem cronológica invertida
Colocar que foi operador de caixa em uma determinada empresa em 2009, mesmo tendo a mesma função em uma outra companhia no ano de 2014 pode tornar seu currículo não atraente. O ideal é dispor as informações do mais recente para o mais antigo, e lembrando que sempre devem estar de concomitância com cargo pleiteado.
 
7 - Não usar muitas páginas para dispor as informações do seu currículo
Mais uma vez, o recrutador precisa ter todas as informações ao rápido alcance dos olhos. Portanto, não é recomendado colocar uma página por seção. Quanto mais resumido e focado o seu currículo estiver, mais fácil será de “emplacá-lo” para uma posterior entrevista.
 
E você, tem mais alguma dica indispensável pra mandar bem na hora de criar o currículo? Conta pra gente!