JOAQUIM NABUCO | Ser Educacional
17 Outubro
TECNOLOGIA
Drones são a nova tecnologia para vencer roubos de carga
Por Jesse Barbosa

                            

Criados para fins militares, os drones — veículos aéreos não-tripulados (Vants) — aos poucos vão sendo usados no transporte rodoviário de cargas e em seguradoras, que pretendem utilizá-los para combater o roubo de carga e auxiliar no resgate em acidentes em estradas.

“Os drones são amplamente utilizados na construção civil e começam a ser uma ferramenta extremamente eficiente no transporte rodoviário de cargas e que talvez represente um marco para os próximos anos. O equipamento pode monitorar e filmar toda a ação criminosa, possibilitando que a empresa acione suas equipes de segurança e a polícia. Acreditamos que muito em breve nossas transportadoras paranaenses e empresas de segurança vão começar a utilizar a tecnologia amplamente”, diz Marcos Battistella, presidente do Setcepar. 

A novidade é mais do que bem-vinda. De acordo com dados da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), os roubos de carga custaram, entre 2011 e 2016, cerca de R$ 6,1 bilhões à economia brasileira. Um caminhão é roubado a cada 23 minutos em todo o território nacional. São perdas que equivalem a R$ 3,9 milhões por dia.

Até o início de maio, quando a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) regulamentou do equipamento, foram autorizados cerca de 400 voos de drones no Brasil, todos ainda em fase experimental. Mais de 8 mil equipamentos foram cadastrados no site da agência. O cadastro passou a ser obrigatório para drones com peso acima de 250 gramas. A instituição das regras também contribuirá para promover o desenvolvimento sustentável e seguro para o setor.

Experiência
A concessionária Arteris, que administra rodovias do PR, SC, SP, MG e RJ usa drones há um ano para inspecionar obras. Um dos equipamentos auxilia no monitoramento das frentes de trabalho do Contorno de Florianópolis, extensão de 50 quilômetros da BR-101 que liga Garuva a Palhoça, na região metropolitana da capital catarinense. Em outra concessão, no trecho da BR-116, que vai de Curitiba a Capão Alto, na divisa com o Rio Grande do Sul, o drone está sendo usado também para fiscalizar acessos irregulares à rodovia e monitorar pontos críticos de acidentes.

A fabricante de drones Horus Aeronaves, de Santa Catarina, percebeu o efeito direto sobre suas encomendas após a publicação das regras: houve aumento de 15% nos pedidos e de 25% nas solicitações de orçamento, segundo seu presidente, Fabrício Hertz. A empresa fabrica drones de 1,2 quilo a 3 quilos. Os equipamentos são feitos à base de fibra de carbono, numa produção praticamente artesanal.

Fonte

 

 

 

17 Outubro
TECNOLOGIA
Tecnologia com mobilidade promete mudar segmento da área de Logística
Por Jesse Barbosa

 

Um dos maiores desafios das transportadoras é a redução de custos nas suas operações. Sabe-se que as empresas do setor trabalham com margens muito apertadas e que a crise econômica complicou ainda mais este cenário. O ano passado foi bastante turbulento para o segmento. A sondagem “Expectativas Econômicas do Transportador 2016”, realizada pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), mostra que a maioria das empresas, cerca de 60,1%, teve diminuição de receita bruta e que 58,8% precisaram reduzir o número total de viagens, sendo que, para a maioria, 74,6%, houve aumento do custo operacional.

Segundo o estudo “Custos Logísticos do Brasil”, do Ilos (Instituto de Logística e Supply Chain), este aumento de custos operacionais para o transporte rodoviário de cargas é resultado de um desequilíbrio de uma demanda relativamente baixa durante o período, perante a oferta de empresas, que não repassaram o aumento de custos aos seus clientes. Neste cenário, as empresas precisaram aumentar o volume de viagens, mesmo que ganhando menos, momento em que a sobrevivência do negócio passou a depender diretamente da sua capacidade de ter produtividade.
É aqui que a automação e a mobilidade reafirmam a sua capacidade de transformar a operação logística, com ganhos significativos, que podem chegar a 50% de aumento de produtividade, com equipes menores, e 90% de redução das falhas operacionais, como troca ou falta de volumes em encomendas. A TOTVS acredita que a tecnologia é um importante passo para a retomada do segmento e que, somente por meio dela, será viável uma série de melhorias capazes de mudar o cenário vivido atualmente pelas empresas do setor. Para isso, a companhia disponibiliza ofertas para importantes processos na operação das transportadoras e operadoras logísticas, como as citadas abaixo:

– Automação dos terminais de cargas: base de toda a operação da transportadora, o terminal de cargas é local onde ocorrem os recebimentos das mercadorias para a entrega final. Automatizar este processo consiste em receber e embarcar os volumes com mobilidade, por meio de coletores de dados. Toda mercadoria é etiquetada com um código de barras e já no recebimento é bipada com o coletor.

Quando o caminhão é abastecido, ocorre o mesmo processo, gerando uma conferência dupla sobre o que entra e o que sai do armazém. A tecnologia é capaz de reduzir em 90% as falhas operacionais, como troca ou falta de mercadorias, problemas muito comuns, que geram perda de tempo, custo e retrabalho. A mobilidade, além de automatizar, torna o processo muito mais produtivo, com ganhos de até 50%.

– Cockpit Logístico: a solução possui um recurso de aplicativo para os motoristas durante as entregas. Em um smartphone ou tablet, que conta com componente de geolocalização, o motorista pode acompanhar toda a sua rota, assim, de forma visual, consegue saber o que já foi executado e o que ainda está para fazer com facilidade.
Além disso, usando o dispositivo móvel, o motorista pode tirar uma foto do comprovante de entrega e enviá-la, em tempo real, para o escritório, com a opção de fazer uma assinatura digital. Também é possível reportar as ocorrências durante a viagem, como problemas com o caminhão ou a ausência do destinatário para o recebimento.
Todo esse controle proporcionado pela mobilidade impacta diretamente na produtividade e nível de gestão da empresa, que, com atualização automática no seu ERP, obtém um tempo de resposta muito mais rápido e consegue tomar decisões no momento em que as situações estão acontecendo.

– RFID: o controle dos armazéns por radiofrequência já é uma realidade. O portal RFID para a entrada e saída das mercadorias nas operadoras logísticas proporciona uma rapidez e segurança incomparáveis, quando olhamos para o modelo tradicional. Outro ponto que chama muito a atenção é no processo de inventário, que pode sofrer redução no tempo em até 80%, elevando significativamente a produtividade da operação.
“Vemos que as grandes empresas já possuem um alto nível de automação, porém o cenário é muito diferente nas pequenas e médias. É justamente esse perfil de operação que mais precisa investir em tecnologias de mobilidade, pois, para eles, os ganhos de produtividade são percebidos rapidamente, além de necessários para a retomada econômica dos seus negócios. Todas as nossas soluções estão disponíveis no modelo Intera, isto é, na nuvem e por meio de uma assinatura. Assim, não há altos investimentos com licença de software ou com infraestrutura. A TOTVS está comprometida em tornar a transformação digital viável e acessível para todas as empresas”, comenta Angela Gheller Telles, diretora dos segmentos de Manufatura e Logística da TOTVS.

A expectativa do segmento de transporte rodoviário de cargas para 2017 é de uma retomada dos negócios, com crescimento da receita.

Fonte

 

18 Julho
CAPACITA
Alunos podem participar de palestra sobre Como construir uma equipe colaborativa
Por Jesse Barbosa

Venha participar do CAPACITA UNINABUCO 2018.2.

Amanhã, dia 19/07/2018, acontecerá no Bloco A, a palestra"Como construir uma equipe colaborativa" no horário das 19h às 21h.

Não deixe de participar, Inscrições pelo site.

25 Junho
COLAÇÃO DE GRAU 2018.1
Confira calendário de Colação deste semestre
Por Jesse Barbosa

Estamos encerrando mais um semestre 2018.1 e, informamos que as colações  de Grau Coletivas será realizada, no BL- B de nossa unidade, a partir das 15h,  conforme segue calendário abaixo.

As orientações da Secretaria Corporativa acrescenta ainda que todos os possíveis concluintes devem colar grau até o final do mês de JULHO de 2018.1.

CALENDÁRIO 2018.1

CURSOS:                             DATAS:

R.H                                      24/07/2018

LOGÍSTICA                         24/07/2018

04 Junho
RESULTADO
Confira o resultado do simulado do ENADE de Logística
Por Jesse Barbosa

Prezados Alunos,

Em anexo a listagem do simulado ENADE 2018.1 do curso CST em Logistica - UNINABUCO PAULISTA.

Em breve a coordenação de curso se pronunciará diretamente com a turma sobre a finalização do processo.

Dúvidas, procurar a coordenação de curso.

Atenciosamente,

04 Junho
AVALIAÇÕES
Mudanças no calendário de provas de Logística
Por Jesse Barbosa

Prezados (a) Alunos (a);

Em virtude da paralisação dos caminhoneiros durante os últimos dias o calendário de prova foi reajustado, solicito por gentileza realizarem o download do calendário, o mesmo encontra-se disponível no quadro de avisos em sala de aula.

Qualquer dúvida, procurar a coordenação.

Atenciosamente,

22 Maio
AVALIAÇÕES
Guia prova colegiada
Por Jesse Barbosa

Prezado Aluno (a)

Para compreender melhor o que é a prova colegiada e como a mesma ajuda a construir uma aprendizagem sólida que te permitirá adentrar ao mercado de trabalho bem qualificado, baixe o arquivo (Guia Bolso Prova Colegiada), em anexo, e adquira maiores informações.

 

Grande Abraço

Anexo: 
16 Maio
EVENTO
Abertura Da Liga Universitária Spartanos
Por Jesse Barbosa

Em 10/05/2018 às 19:00 hs acontenceu a abertura da Liga Universitária SPARTANOS, a liga tem como propositura construir o sentimento de pertencimento e envolvimento com as ações direcionadas pelos Cursos Superiores de Tecnologia em Gestão (Recursos Humanos/Logística) para aprimoramento da formação acadêmica e desenvolvimento da empregabilidade e trabalhabilidade dos discente.

"O GT (Grupo de Trabalho) que compõe a Liga Universitária é responsável pelo planejamento e execução das ações que são direcionadas para o aprimoramento dos discentes dos cursos tecnólogos, uma atuação das práticas associadas a teorias vivenciadas na universidade" afirma o coordenador dos cursos de Gestão em Recursos Humanos e Logistica, professor Jessé Barbosa.

O evento aconteceu com todos os alunos do curso no auditório do bloco C da UNINABUCO Paulista, na ocasião o professor Jessé Barbosa realizou a abertura e ministrou a palestra: A revolução do Ser: Quebrando barreiras para alcançar o sucesso!

Dentro desta perspectiva, o evento promoveu um momento de integração entre os alunos e professores, além de criar reforço positivo acerca do curso escolhido. Confira as fotos!

14 Maio
PALESTRA
Alunos participam de palestra sobre o Papel da Mulher no Cargo de Gestão
Por Jesse Barbosa

No dia 08/05/2018 ocorreu, no Auditório do Bloco C, mais uma ação ENADE para os cursos CST's em Gestão de Recursos Humanos e Logística. Na ocasião a palestrante convidada, capitã do Corpo de Bombeiros, Aline Gonçalves Falcão, ressaltou a importância do Papel da Mulher no Cargo de Gestão e seus desafios face a uma cultura generalista que tende a segregar pessoas.

"Os alunos puderam refletir sobre a temática, normalmente pouco debatida no campo da Gestão em virtude das anuâncias que a mulher normalmente enfrenta no mercado de trabalho, equacionar as relações entre familia, vida pessoal e profissional não é fácil" afirma o coordenador dos cursos professor Jessé Barbosa de Araújo.

23 Abril
CURSO
Alunos podem retirar certificado de curso de extensão
Por Jesse Barbosa

Prezados Alunos,

Hoje, ocorre a finalização do Curso de Extensão: Oratória Básica - Técnicas Práticas para Falar em Público, da Turma III.

Para receber o seu certificado, favor dirigir-se a recepção da coordenação de curso no bloco A para retirá-lo, em breve liberarei os temas você escolher a prova prática e assim agendarmos uma possível data.

 

Atenciosamente,

 

Professor

Jessé Barbosa de Araújo

Páginas